Como se Faz um Projeto Arquitetônico?

Que o arquiteto é um profissional muito importante e que seu trabalho influencia na vida de todos, isso nós já sabemos. Mas você consegue imaginar como funciona o processo de criação de um projeto de arquitetura?

Antes de mais nada é preciso levar em consideração diversos fatores que influenciam diretamente nas decisões do profissional. Projetar é uma tarefa trabalhosa e que exige muito estudo, pois um projeto mal elaborado pode afetar o seu dia-a-dia e o seu bem-estar. Imagine morar em uma casa onde as instalações estão mal acabadas, onde falta ergonomia ou incidência de sol? Mas não se preocupe, o arquiteto está mais do que preparado para auxiliar você em todas as etapas do seu projeto e garantir que sua família tenha melhor qualidade de vida!

 

Mas, antes do arquiteto dar início ao processo criativo, é preciso fazer a análise de alguns fatores que determinarão as RESTRIÇÕES DO PROJETO:

 

O que o cliente deseja? – O item mais importante na hora de elaborar um projeto de arquitetura é o usuário. É indispensável saber o que o cliente deseja e espera viver naquele local. Se for um projeto residencial, por exemplo, é preciso saber quantas pessoas vão morar, qual é a rotina da casa, quais são as atividades e as preferências da família.

 

O que diz a legislação? – O plano diretor e o código de obras dão orientações sobre a quantidade máxima de pavimentos, a área do terreno em que se pode construir, os recuos necessários entre a construção e os limites dos terreno e outros fatores importantes para o bem-estar do usuário dentro e fora da edificação;

 

Qual é o tipo de terreno? – As condições do terreno, o tipo de solo, as medidas, o formato, os acessos, a vegetação existente e a topografia são questões que, se não forem bem estudadas, podem trazer dor de cabeça na hora da execução do projeto;

 

Qual é a orientação solar? – A insolação e a ventilação são indispensáveis para que o projeto possa oferecer condições ambientais adequadas ao usuário. O arquiteto deve considerar as faces de maior e de menor insolação para posicionar os ambientes de forma a aproveitar a iluminação natural e proporcionar boa ventilação em todos os cômodos. Também é preciso adequar o projeto aos possíveis elementos existentes no entorno, como árvores e outras edificações que possam impedir a incidência do sol;

 

 

Depois de analisadas as restrições é hora de começar a projetar. O arquiteto faz um planejamento de todas as necessidades do cliente e dá início ao PROCESSO CRIATIVO, que também acontece em etapas:

 

Programa de necessidades – São listadas todas as necessidades do cliente, todos os ambientes e itens que não poderão faltar no projeto;

 

Setorização – Os ambientes são divididos em setores (social, íntimo, serviço, etc), sempre levando em consideração as restrições e a funcionalidade do projeto;

 

Projeto – Então o projeto começa a ser efetivamente elaborado, com as definições das áreas, medidas, circulação, materiais e revestimentos. É neste momento que o arquiteto coloca em prática toda a sua criatividade para proporcionar ao cliente um projeto que ofereça funcionalidade, planejamento, beleza, bem-estar e economia!

 

 

Muitos podem pensar que a estética é a primeira coisa que o arquiteto pensa na hora de projetar, mas a verdade é que um bom projeto de arquitetura deve priorizar as necessidades do cliente e a funcionalidade. O bem-estar visual é muito importante e influencia diretamente na vida do usuário e de toda cidade mas, no projeto arquitetônico, o mais importante é que se possa oferecer boas condições ambientais e qualidade de vida ao usuário!

 

 

A beleza surge ao longo do processo, vai depender da criatividade e do conhecimento do arquiteto. É o resultado de um projeto bem elaborado!

 

Please reload

Posts em Destaque

Terraço Jardim: O Que é e Como Fazer!

08.05.2018